Entenda o que é Due diligence

A due diligence é um processo fundamental em transações comerciais e investimentos, envolvendo uma análise detalhada e sistemática de uma empresa, negócio ou projeto. Essa prática visa identificar riscos, oportunidades e questões legais, financeiras e operacionais relevantes antes de tomar decisões estratégicas.

Em transações de fusões e aquisições, a due diligence permite que os compradores avaliem adequadamente o valor e o potencial de uma empresa-alvo, identificando passivos ocultos, questões de conformidade regulatória, contratos onerosos e outras contingências que possam impactar o negócio.

Para entender mais sobre este tema, neste texto vamos compreender o que é due diligence, quem faz, a importância e os tipos de due diligence.

Quem faz a due diligence?

A due diligence é geralmente conduzida por uma equipe multidisciplinar que pode incluir profissionais de diferentes áreas, como advogados, contadores, auditores, consultores financeiros e especialistas em áreas específicas relacionadas ao negócio em questão.

Essa equipe é responsável por realizar uma análise abrangente e detalhada dos diversos aspectos da empresa, negócio ou projeto em avaliação. Cada membro da equipe contribui com sua expertise para examinar aspectos legais, financeiros, operacionais, regulatórios e de conformidade, visando identificar possíveis riscos, oportunidades e questões relevantes para a transação ou investimento em questão.

A composição exata da equipe de due diligence pode variar de acordo com a natureza e complexidade da transação, bem como as necessidades específicas das partes envolvidas. Em alguns casos, uma empresa pode optar por terceirizar parte ou toda a due diligence para empresas especializadas em investigações e análises detalhadas.

Qual a importância de fazer due diligence?

Fazer due diligence é uma forma de dar tranquilidade para quem precisa tomar uma decisão negocial. Dentre as inúmeras vantagens de fazer uma diligência prévia, podemos destacar (fonte: Uplexis):

  • Aumenta a confiabilidade das informações recebidas da parte contrária;
  • Cria um panorama mais abrangente dos riscos e benefícios de uma negociação;
  • Confere a oportunidade de viabilizar o negócio, mesmo diante de riscos, permitindo exigir garantias adicionais no negócio, como pagamento à vista, aval, fiança ou prazos reduzidos;
  • Torna os valores envolvidos mais exatos, podendo gerar economia na realização de ofertas mais realistas;
  • É uma forma de revisar os atos de gestão, com a identificação de fraudes que possam ter sido cometidas por terceiros e que podem gerar prejuízos para quem solicitou a diligência prévia;
  • Aumenta a certeza quanto à viabilidade de um projeto;
  • Gera a chance de desistir de um negócio cujo risco supera o benefício, antes que ele se concretize.

Quais são os tipos de due diligence?

Existem vários tipos de due diligence, cada um focado em áreas específicas de uma empresa, negócio ou projeto. Os principais tipos incluem:

  • Due Diligence Financeira: Concentra-se na análise dos aspectos financeiros da empresa, incluindo demonstrações financeiras, fluxo de caixa, endividamento, receitas e despesas, entre outros. O objetivo é avaliar a saúde financeira e a viabilidade do negócio.
  • Due Diligence Legal: Envolve uma revisão dos documentos legais da empresa, como contratos, acordos de licenciamento, litígios pendentes, propriedade intelectual e conformidade regulatória. O objetivo é identificar possíveis passivos legais e garantir que a empresa esteja em conformidade com todas as leis e regulamentos relevantes.
  • Due Diligence Operacional: Analisa os processos operacionais da empresa, incluindo cadeia de suprimentos, produção, logística, recursos humanos e gestão de riscos. O objetivo é avaliar a eficiência operacional e identificar áreas de melhoria.
  • Due Diligence Comercial: Investigação focada no mercado e na posição competitiva da empresa, incluindo análise de clientes, concorrentes, tendências de mercado e estratégias de vendas e marketing. O objetivo é avaliar o potencial de crescimento e lucratividade do negócio.
  • Due Diligence Ambiental: Avalia os impactos ambientais e de sustentabilidade das operações da empresa, incluindo conformidade com regulamentações ambientais, riscos de contaminação do solo, poluição do ar e gestão de resíduos. O objetivo é identificar possíveis passivos ambientais e avaliar o compromisso da empresa com a sustentabilidade.
  • Due Diligence Tecnológica: Analisa os ativos e recursos tecnológicos da empresa, incluindo propriedade intelectual, sistemas de TI, infraestrutura digital e segurança cibernética. O objetivo é avaliar a robustez e segurança da infraestrutura tecnológica e identificar possíveis vulnerabilidades.

Esses são apenas alguns dos tipos mais comuns de due diligence, sendo que a seleção do tipo adequado dependerá dos objetivos específicos da transação ou investimento em questão. Em muitos casos, é realizada uma combinação de diferentes tipos de due diligence para uma avaliação abrangente e completa da empresa.

Agora que você já sabe a importância de fazer o due diligence, continue por aqui para aprender mais! Se quiser saber mais sobre esse e outros temas, acompanhe nossa plataforma Respeite.me.